Pesquisar este blog

04/09/2013

Caso Bruno Gitahy Zagootho - mais uma vida perdida para a violência



Bruno Gitahy Zagootho, tinha 27 anos e trabalhava como Salva Vidas. Era um jovem decente, trabalhador, amado por sua família e amigos. Na madrugada do dia 26/06/12 ele e sua namorada vinham voltando de uma festa em Inajá - RJ, com um grupo de amigos, quando ela sem esbarrou no retrovisor de um carro estacionado, mesmo pedindo desculpas o motorista do mesmo desceu para tomar satisfações. O motorista agrediu a namorada de Bruno com um soco e Bruno foi defende-la, mas o motorista sacou um revolver e deu 3 tiros no rapaz. 

Bruno foi socorrido e levado ao Hospital Getúlio Vargas, mas não resistiu, faleceu 3 dias depois. O enterro foi no fim da tarde do dia 29/06, no cemitério de Inhauma, em meio a dor e revolta dos familiares e amigos que não se conformavam com tamanha brutalidade.

O autor do crime é o estudante da PM, Renato Marques Machado, de 31 anos, que foi preso na manhã de 29/02, após ser identificado, depois que testemunhas relataram que o acusado morava próximo ao local do crime e que o viram entrar no prédio onde mora, que fica em frente a cena do crime.

Renato Marques Machado foi indiciado por homicídio qualificado, por motivo fútil e será julgado pelo Tribunal do Júri. O julgamento de Renato Marques Machado está marcado para acontecer no dia 17 de outubro de 2013 no Palácio da Justiça do Estado do Rio de Janeiro - Fórum Central, situado à Av. Erasmo Braga, 115 - Centro-RJ




Videos Feitos por amigos e famíliares em homenagem ao Bruno:




Bruno era um rapaz que tinha paixão por salvar vidas, tanto que fez disso sua profissão. Este assassino covarde que lhe tirou a vida, sem dar ao menos o direito de defesa tem que ser condenado. Covarde porque agrediu uma mulher com socos e atirou em Bruno que estava desarmado e depois simplesmente foi para casa, como se nada tivesse ocorrido, isso mostra a frieza e caráter deste assassino.





Exigimos justiça para Bruno e sua família.

Elizabeth Metynoski