Pesquisar este blog

23/05/2013

Projeto Institui o Estatuto Penitenciário Brasileiro - PL 2230 - propõe vida boa aos detentos


De autoria do Deputado Domingos Dutra do PT, esta tramitando em Brasília o Projeto Lei 2230, segundo ele, existem diferenças regionais responsáveis pelas deturpações no atendimento dos presos. Diante disso, defende que “é preciso padronizar alguns tipos de procedimentos”, destaca também que o projeto procura garantir a ressocialização dos presos, além de seus direitos, para que sejam tratados sem discriminação e com respeito à individualidade, integridade física, dignidade pessoal, crença religiosa e preceitos morais.

Veja o que disse o Deputado Jair Bolsomano em plenário sobre o PL 2230.


Para ler o Projeto na Integra: 

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=917025&filename=Tramitacao-PL+2230/2011

Comentário: Eu fico pensando em quantos absurdos ainda vamos ouvir e ter que aturar destes nossos "políticos", sabe, para as vítimas destes marginais e suas família o que existe é o total desamparo e esquecimento, mas para "os coitados dos presos" ...ah sim ...para eles vamos deixar suas vidinhas confortáveis e seus direitos garantidos as custas do nosso dinheiro. Me enoja ter um deputado como este tal Domingos Dutra e me pergunto porque ele não leva para sua casa estas "perolas" da sociedade que estão nos presídios, conviver com ele e seus familiares! Sinceramente eu gostaria de ter estado neste dia no plenário em que o Deputado Jair Bolsomano fez este pronunciamento, pois iria aplaudi-lo de pé! Quantos absurdos destes vamos ter que ouvir e aturar até a sociedade dar um BASTA?! 

Elizabeth Metynoski

2 comentários:

  1. Tem aue ser aprovada uma lei, que permita a sociedade, caçar de imediato um político como este, que se presta a elaborar uma lei que visa a estimular o crime e a dar um prêmio a quem decidiu viver as margens da sociedade. Isso só pode ser lei encomendada pelo crime organizado, não é possível ele tenha feito isso apenas por piedade dos coitadinhos dos criminosos.

    ResponderExcluir