Pesquisar este blog

06/04/2011

Julgamento do Assassinato de Anastácio Cassaro



Apenas um dos acusados de ser o mandante do assassinato do Prefeito Anastácio Cassaro, Carlos Smith Frota, foi julgado pelo tribunal do júri após 3 dias de julgamento, na madrugada de 01/04/2011, 25 anos depois, foi condenado a cumprir 15 anos de prisão em regime fechado! Como o réu encontrava-se em liberdade e permanecerá em liberdade até que se esgotem os recursos da defesa.


O júri para o restante dos acusados foi adiado para junho, por falta de advogados.
Os acusados compareceram sem os advogados o que na realidade é mais uma manobra para evitar que os mesmos sejam julgados. Anastácio Cassaro foi assassinado em 1986. O julgamento dos cinco acusados, que começaria nesta terça-feira (29/03/11) mas foi adiado para o dia sete de junho/11. Apenas Carlos Smith Frota, estava acompanhado de um advogado durante o julgamento, que aconteceu na terça dia 29/03/11 na 1ª Vara Criminal de Vitória.

Dois acusados alegaram que o advogado estava com problemas de saúde, por este motivo não compareceu. O advogado no caso é José Pedro de Barreto, o qual defenderia os acusados Fernando Lourenço de Martins e Edvaldo Lopes de Vargas, na última sexta-feira (25), o advogado extraiu um dente. Já os outros dois acusados, Jorge Antônio Costa e Luis Carlos Darós, afirmaram não ter condições para pagar um defensor. Como os quatro estavam sem advogados foram liberados do fórum e seu julgamento adiado.

Para Sandra Cassaro (filha do ex- Prefeito), o coração fica doloroso com o adiamento do julgamento, mas afirma que essas manobras dos acusados só a fortalece. "De hoje até o dia sete de junho quero expor ao máximo o caso, distribuir panfleto, pendurar cartazes, reunir vítimas do Brasil todo e encher esse plenário" - afirma.

Anastácio Cassaro foi assassinado em 3 de abril de 1986, com dois tiros na cabeça, dentro de seu automóvel, em Goiabeiras, Vitória. Na época do crime, a promotoria entendeu que o motivo seria o interesse político. O prefeito teria sido assassinato para que o vice Firmino Martins ocupasse seu cargo. Martins, com 86 anos, foi liberado pela justiça, com o crime prescrito devido a demora em se julgar o caso.

A pergunta que não quer calar é: Quando se fará justiça neste caso?!?