Pesquisar este blog

26/02/2011

Caso Mário Sérgio Gabardo - 5 anos e 5 meses sem solução







O jovem empresário Mário Sérgio Gabardo, 20 anos, no entardecer do dia 29 de setembro de 2005, saiu da empresa em que era sócio com seu pai, a Transportadora Gabardo Ltda, por volta das 18h30. Mário Sérgio tinha dois compromissos para a noite dessa quinta-feira, ir a PUC, onde iria prestar prova no curso de Direito. Ele cursava o 8º. semestre. Concluída a prova, foi para a cidade de Canoas, situada na região metropolitana de Porto Alegre, onde morava. 


Mário Sérgio tinha por hábito, nas noites de quinta-feiras, realizar um churrasco com amigos, em uma casa particular na rua Tomé de Souza no.258, em Canoas, sempre que sua agenda lhe permitia. Naquela noite, por volta das 20h50m, Mário Sérgio deixou seu automóvel Peugeot 307, cor cinza, placa IXX 0307, no estacionamento do Shopping Bourbon Zaffari Canoas. Nesse momento Mário falou ao telefone celular com Anderson, um amigo pessoal. Mário disse a Anderson que estava no supermercado e que fazia as compras para o churrasco. Conforme a nota fiscal da Companhia Zaffari Comércio e Indústria, encontrada posteriormente entre seus pertences, Mário Sérgio passou pelo caixa do supermercado às 21h18m/21h20m. Depois foi para o estacionamento do shopping, onde ficou das 20h50 às 21h30. 


A seguir o empresário Mário Sérgio foi para a casa do amigo, na rua Tomé de Souza, bairro Niterói, onde seria realizado o churrasco. Mário Sérgio, como morador de Canoas sabia que a cidade era dividida pela BR 116. Com toda a certeza escolheu um caminho seguro entre os dois pontos (shopping e o local do churrasco) para trafegar naquele horário da noite. Do shopping chegou à rua Humaitá e a seguir entrou na rua Venâncio Aires, percorrendo-a no sentido centro-bairro. Pela rua Venâncio Aires, Mário Sérgio, passou por cinco quadras até alcançar a esquina da rua Tomé de Souza. Quase na esquina da rua Venâncio Aires com a rua Tomé de Souza, exatamente às 21h37m38,  fez uma ligação de seu telefone celular para o aparelho celular de seu amigo Anderson. A ligação durou 30 segundos, tempo suficiente para que o amigo Anderson soubesse que ele estava nas imediações da casa, pois o amigo iria abrir o portão da garagem, como era de hábito. 


Mário parou na esquina da rua Venâncio Aires com a rua Tomé de Souza e deu o sinal que iria virar a esquerda. Ao realizar a manobra, cumprimentou o manobrista da Galeteria Piatto Bello, que estava postado a frente dos veículos estacionados na área do restaurante. Este retribuiu o aceno de mão. O funcionário da Piatto Bello viu o Peugeot 307 de Mário dobrar a rua Tomé de Souza e também viu que atrás do dele vinha um automóvel Ford KA, cor prata, o qual realizou a mesma manobra. 


Mário Sérgio não dava indicativo de se sentir ameaçado ou perseguido. 


Parando em frente a casa, aguardou por alhguns segundos para que fosse aberto o portão. Nesse momento, encostou na perpendicular ao carro de Mário e paralelo a rua, com luzes apagadas e de forma brusca, o automóvel Ford KA prata, que o estava seguindo. Do automóvel Ford Ka, saltou pela porta dianteira do lado direito (a do carona), um homem de 1,80 m de altura, com uma arma na mão direita, gritando para que Mário Sérgio saísse do carro. - “Desce do carro, desce do carro” - disse o assassino. Ato imediato, segurou a arma com as duas mãos, como um experiente atirador e executor, disparou dois tiros. Um dos tiros disparados destroçou o vidro da porta lateral esquerda traseira e penetrou no corpo de Mário Sérgio, lacerando o lobo superior do pulmão esquerdo, ventrículo esquerdo e se alojando no interior do saco pericárdico (tecido fibroso que envolve o coração). 


Gravemente ferido, Mário Sérgio consegue, inacreditávelmente, engatar a marcha e acelerar o veículo, percorrendo alguns metros pela rua Tomé de Souza entrando à esquerda na rua Conde de Porto Alegre, no sentido do centro da cidade de Canoas. O automóvel Ford KA prata, ainda com as luzes apagadas, já com o assassino dentro do veículo, sai atrás do carro de Mário Sérgio, fazendo o mesmo percurso, seguindo-o a uma pequena distância. Os dois carros percorrem duas quadras da rua Conde de Porto Alegre. Ainda na rua Conde de Porto Alegre, esquina com a rua da Figueira (segunda rua paralela com a rua Tomé de Souza), uma testemunha declarou ter ouvido três disparos de arma de fogo e a seguir novamente mais tiros. Essa mesma testemunha recorda de um barulho de colisão, pois o Peugeot 307 acabou subindo na calçada, onde colidiu com uma árvore. Mário Sérgio estava com o cinto de segurança, desmaiado, sem qualquer reação. 


O veículo Ford KA prata parou junto ao Peugeot 307, dele desceu o assassino que se aproximou de Mário Sérgio, observou sua vítima por alguns instantes e então voltou para o carro. A seguir fugiu. O veículo Ford KA prata, desceu a rua Conde de Porto Alegre de ré, com as luzes apagadas, entrou também de ré na rua FAB (Força Aérea Brasileira), uma abaixo da rua da Figueira. Em seguida, engataram marcha a frente pela mesma rua FAB, de onde saiu duas quadras depois na avenida Getúlio Vargas que margeia a BR 116, sentido para o centro de Canoas. 


Imediatamente, alertados pelo som dos tiros e da batida, vários moradores do local se juntaram em volta do Peugeot 307. Um deles pediu socorro por telefone. O jovem Mário Sérgio Gabardo foi levado ao Hospital Nossa Senhora das Graças, em Canoas e lá declarado morto.

Cinco ano e cinco meses após este assassinato, com todas as características de crime profissional e sob encomenda, nada foi esclarecido. O pai do Mário Sérgio no dia 29 de cada mês, nestes cinco anos, escreve uma "carta aberta" para cobrar das autoridades alguma solução. Abaixo a Carta Aberta de 29/12/2010 deste pai:

Senhores:



A maioria das pessoas está vivendo momentos de confraternização. São datas universais onde o amor e a fraternidade está no ar. Mas há pessoas, como eu, que perderam entes tão queridos que preferem a reflexão mais profunda, pois sempre está faltando alguém, embora externamente tentem, à medida do possível, mostrar uma discreta alegria. É o que acontece comigo e certamente com milhares de outros Pais que perderam seus filhos. Também como outros tantos, mostro minha indignação pela falta de vontade política e de empenho das ditas autoridades da área da segurança pública que, a essa altura, preferem esquecer o caso do assassinato do meu filho Mário.

Inaceitável!

Neste dia 29, se completam 63 meses do seu brutal assassinato. Mário foi morto no dia 29 de setembro de 2005, quando chegava para um churrasco de confraternização com amigos de infância. O descaso das autoridades da segurança pública começou exatamente naquele momento. Os erros nos trabalhos de investigação foram infantis, inexplicáveis para profissionais caso estivessem empenhados, como deveriam estar, em identificar os responsáveis por este hediondo assassinato.

Durante estes 1.890 dias, tenho me debatido, bradado aos quatro ventos, cobrado Justiça, tentando fazer valer o meu direito de Pai, mas o que tenho recebido em troca dessas autoridades, é simplesmente nada!

Com toda a minha crença, asseguro que essas autoridades não tem o menor interesse em apontar os responsáveis pelo assassinato do meu filho Mário. São insensíveis. Entra Governo e sai Governo, e nada muda. Nitidamente se percebe que o interesse é outro: o eleitoral e nada mais importa.

A insensibilidade e os interesses eleitoreiros tomaram conta das cadeiras de quem senta no comando da área da segurança pública e porque não dizer, também na cadeira de Governador (a).

Desse trágico momento, ficou para mim a dor de um pai que perdeu o filho aos 20 anos de idade. Acompanha-me junto dessa dor, lágrimas incontidas diariamente, dor acentuada no peito e uma saudade incalculável.

Minha indignação é enorme. Minha sede de Justiça também. E ela está bem distante de um possível sentimento de vingança, pois desejo apenas que os assassinos do meu filho Mário sejam identificados e encaminhados para o banco dos réus da Justiça terrena.

Talvez essas autoridades imaginassem que eu calaria pelo cansaço.

Enganam-se.

Estarei cobrando o que me é de direito como cidadão cumpridor das suas obrigações, principalmente para com o Estado que tem o dever constitucional de investigar à exaustão, ao invés de simplesmente acrescentar o assassinato do meu filho Mário na estatística cruel que revelam contra a vontade: a dos crimes insolúveis.

No mês que vem estarei aqui novamente. E no outro também. E assim por diante, enquanto restar um sopro de vida em mim.

Meu filho Mário merece isso!

Sérgio, Pai do Mário


Aos pais do Mário Sérgio: Estamos juntos nesta luta, não vamos "esquecer" e "nem parar de cobrar"! Queremos os assassinos do Mário Sérgio, identificados e presos! Queremos justiça!

Elizabeth Metynoski
Movimento Giorgio Renan Por Justiça


20/02/2011

Caso Raquel M. Lobo de O. Genofre - crime sem castigo






Fazem 2 anos e 3 meses que a menina Rachel, de 9 anos, desapareceu. Foi numa segunda-feira, por volta das 17:30 h no dia 03/11/2008. Ela saiu do Instituto de Educação, escola onde estudava e foi pegar o ônibus para o bairro Vila Guaíra, onde morava, entre a escola e a Praça Rui Barbosa o percurso é de 2 quadras, ambos no centro de Curitiba. Uma parte do percurso, Raquel estava acompanhada por um colega de escola, mas este ficou na loja dos pais que ficava no caminho e isso deixa um percurso de uns 100 metros para ela ir sozinha. O que aconteceu nestes 100 metros é um mistério.
A familia da menina informou seu desaparecimento no mesmo dia, pois como ela não chegou até as 18:00 h, horário máximo que costumava chegar, desconfiaram que algo havia acontecido.
Seu desaparecimento foi amplamente divulgado, mas na madrugada da quarta-feira (5/11/2008) por volta das 2h30, seu corpo foi encontrado dentro de uma mala abandonada na Rodoferroviária. A mala estava embaixo de uma escada no setor de transporte estadual e foi encontrada por uma família de indigenas que passava a noite no local, após venderem artesanato na capital. Eles acharam estranho o fato da mala estar abandonada no local e ser pesada, chamaram a fiscalização da Urbanização de Curitiba - Urbs (responsável pelo local). O fiscal ao abrir a mala imediatamente acionou a Polícia Militar (PM).


Em outubro de 2007, quando estava na 3ª série, Raquel ganhou um trofeu, pelo terceiro lugar no XIII Concurso Infanto-Juvenil de Redação, promovido pela Seção Infantil da Biblioteca Pública do Paraná. Na sexta-feira, antes do ocorrido, novamente foi premiada e ficando com o primeiro lugar no mesmo concurso, ganhou outro trofeu. Rachel levou os dois troféus para a escola, para mostrar aos amiguinhos, razão pela qual, a menina estava com os dois objetos entre seus pertences neste dia. Rachel quando encontrada, vestia apenas uma camiseta e estava enrolada em um lençol. O Uniforme que vestia, a mochila, tênis e troféus nunca foram encontrados.


Veja algumas peças que formam o enigma do caso Rachel Genofre:


Sacola plástica
- O corpo estava envolvido por uma sacola plástica amarela de uma loja, que é localizada no bairro Xaxim. Na época do crime, porém, a polícia constatou que tal loja já não usava aquele tipo de sacola fazia um ano.


Lençol
- O corpo também estava envolvido por um lençol. De acordo com a delegada, não se descobriu nenhum hotel da região central que usasse aquele modelo. “É um lençol muito comum, vendido em lojas populares”, explica.


Mala
- Não se sabe ao certo da onde saiu a mala em que o corpo de Rachel foi carregado. Linhas de investigação dão conta de que a mala foi comprada em uma loja próxima à Rodoferroviária. Mas isso não é um ponto totalmente fechado pela polícia.


Impressão digital
- Nem mesmo uma impressão digital foi encontrada. De acordo com a delegada responsável pelo caso, apenas uma impressão palmar foi deixada na mala, o que não é suficiente, por si só, para levar até o assassino. Somente depois de identificado o autor é que será possível comparar a palma de sua mão à impressão deixada na mala. A impressão palmar pode nem ser do autor do crime, já que a mala foi bastante manuseada até a chegada da perícia.



Retrato falado
- Um retrato falado feito a partir das informações passadas pelo vendedor da loja de malas, localizada nas proximidades da rodoviária, ainda é usado pela polícia nas investigações. Mas como não se sabe se a mala do crime foi realmente adquirida ali, a polícia também trabalha com outros retratos falados.


Pessoas conhecidas
- Em princípio, trabalha-se com a ideia, segundo a delegada, de que o autor do crime seja uma pessoa conhecida da família ou da menina, para poder tirá-la do local, em uma área central, com bastante movimento. 


Local do crime
- A polícia ainda não conseguiu definir onde ocorreu o crime. Há suspeita de que tenha ocorrido na região central, mas pode ter ocorrido em um bairro distante. “Todas as câmeras dos estabelecimentos foram vistoriadas. Nada foi encontrado. O autor pode ter levado a menina de carro.


Autoria simples
- A polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido cometido por apenas uma pessoa, já que a perícia revelou que o abuso sexual foi cometido por um único indivíduo.



Mordidas
- De acordo com o professor de medicina legal Paulo Coen, as mordidas deixadas pelo autor do crime no corpo do Rachel podem ajudar na identificação de criminoso a partir de sua arcada dentária.


Cabelo cortado
- O cabelo da menina estava cortado bem curto, como de um menino e segundo Coen, pelo corte é possível dizer se o autor era destro ou canhoto.


Material genético
- Com provas materiais escassas, a única prova concreta contra o autor é o material genético que ele deixou na menina. Desde o início das investigações, os suspeitos, sejam conhecidos da família ou mesmo pedófilos desconhecidos, foram submetidos ao exame de DNA. Até agora, todos deram negativo. Sem uma pista concreta que leve ao au­­tor do crime, realizar quase que aleatoriamente exames de DNA fazem da tarefa de solucionar o caso a mesma coisa que procurar uma agulha em um palheiro.


Crime perfeito não existe. Este assassino tem que ser identificado, mesmo porque ele é um risco para outras crianças.

Elizabeth Metynoski

Caso Pedrinho - Cadê a justiça?





Dia 13/02/2011 Pedro Henrique faria 8 aninhos


Pedro Henrique Marques Rodrigues, 5 anos, foi vítima de violência doméstica por pelo menos quatro anos e teve o pulso direito fraturado num período entre 12 e 36 horas antes de morrer. A demora na solicitação de socorro pela mãe, Kátia Marques, e pelo padrasto, Juliano Gunello, contribuiu de maneira decisiva para a morte do menino.


As conclusões constam no laudo feito pelo Instituto Médico Legal (IML) de Ribeirão Preto e assinado pelos médicos legistas José Eduardo Velludo e João Arnaldo Damião Melki. O documento informa a seqüência cronológica dos atendimentos médicos de Pedro. Ele morreu dia 12 de junho de 2008 devido a insuficiência respiratória decorrente dos efeitos da embolia gordurosa pulmonar, causada após fratura no pulso direito.


No total, os médicos do IML detectaram 65 equimoses, cinco escoriações e duas fraturas. As diferentes fases de recuperação das lesões e as diferentes cores das equimoses confirmam que Pedro sofreu violência de forma repetida e em datas distintas. Além do pulso, Pedro estava com uma fratura na costela. Para o IML, este tipo de fratura é raro em acidente infantil.


Com 1 ano, ele fraturou o punho esquerdo após uma queda, como relatou a mãe. Aos 2, houve uma fratura no punho direito, cuja causa não foi esclarecida. Segundo o IML, não é comum ocorrer quedas em crianças nessa faixa etária.


Aos 3 anos foi levado ao ortopedista Dalmyr Osmar Semeguini Júnior, com dores pelo corpo. O médico não encontrou lesões ou sinais que pudessem sugerir fratura e percebeu Pedro mancar de forma discreta, 'achando seu caso muito desconexo e muito estranho'. Foram solicitadas radiografias, mas a família não levou a criança ao retorno.


Aos 4 anos, foi examinado com queixas de hematomas pelo corpo. O médico solicitou exame de hemograma e plaquetas, cujos resultados não foram apresentados.


Segundo o IML, Pedro era uma criança saudável e não possuía nenhuma doença hematológica, vascular ou ortopédica que pudesse justificar as lesões sofridas.


O juiz da 2ª Vara Criminal de Ribeirão Preto, Silvio de Ribeiro Souza, condenou em 12/04/2010 o casal Juliano Gunello e Kátia Marques a sete anos de prisão, em regime semiaberto, pela morte do menino Pedro Henrique Marques Rodrigues, de 5 anos, em 12 de junho de 2008.


A delegada Maria Beatriz Moura Campos, do Setor de Homicídios da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), acusou o casal de participação no homicídio no início das investigações, mas encerrou o inquérito indiciando os dois por maus-tratos.


O promotor José Roberto Marques mudou a tipificação do processo para tortura, mas o juiz entendeu que o caso era de maus-tratos.


O advogado de defesa do casal, Luiz Carlos Bento, recorreu a sentença. O Ministério Público Estadual (MPE) fez o mesmo.

O casal esta livre, leve e solto. Onde está a justiça? 


Elizabeth Metynoski

14/02/2011

Auxílio Reclusão, outro absurdo deste país!





Bem, talvez a grande maioria da população não saiba, mas isso existe. Trata-se do Auxilio Reclusão e é pago pelo INSS ou seja do "nosso bolso"! 

Este auxilio hoje é de R$ 862,11 para dependentes do presidiário que contribuiu em algum tempo para o INSS. Agora, para as vítimas e suas familias não existe bolsa ou auxílio algum......e nosso salário mínimo é de R$ 510,00 a partir de 01.01.2911.


CONFIRA NO SITE: 


http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22


Por favor, veja na íntegra o texto deste auxílio. Você vai estarrecer. Você não vai querer acreditar. Leia e medite.


Auxílio-reclusão
O auxílio-reclusão é um benefício devido aos dependentes do segurado recolhido à prisão, durante o período em que estiver preso sob regime fechado ou semi-aberto. Não cabe concessão de auxílio-reclusão aos dependentes do segurado que estiver em livramento condicional ou cumprindo pena em regime aberto.
Para a concessão do benefício, é necessário o cumprimento dos seguintes requisitos: 

- o segurado que tiver sido preso não poderá estar recebendo salário da empresa na qual trabalhava, nem estar em gozo de auxílio-doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço;
- a reclusão deverá ter ocorrido no prazo de manutenção da qualidade de segurado;
- o último salário-de-contribuição do segurado (vigente na data do recolhimento à prisão ou na data do afastamento do trabalho ou cessação das contribuições), tomado em seu valor mensal, deverá ser igual ou inferior aos seguintes valores, independentemente da quantidade de contratos e de atividades exercidas, considerando-se o mês a que se refere:

PERÍODO SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO TOMADO EM SEU VALOR MENSAL
A partir de 1º/1/2011 R$ 862,11 – Portaria nº 568, de 31/12/2010
A partir de 1º/1/2010 R$ 810,18 – Portaria nº 333, de 29/6/2010
A partir de 1º/1/2010 R$ 798,30 – Portaria nº 350, de 30/12/2009
De 1º/2/2009 a 31/12/2009 R$ 752,12 – Portaria nº 48, de 12/2/2009
De 1º/3/2008 a 31/1/2009 R$ 710,08 – Portaria nº 77, de 11/3/2008
De 1º/4/2007 a 29/2/2008 R$ 676,27 - Portaria nº 142, de 11/4/2007
De 1º/4/2006 a 31/3/2007 R$ 654,61 - Portaria nº 119, de 18/4/2006
De 1º/5/2005 a 31/3/2006 R$ 623,44 - Portaria nº 822, de 11/5/2005
De 1º/5/2004 a 30/4/2005 R$ 586,19 - Portaria nº 479, de 7/5/2004
De 1º/6/2003 a 31/4/2004 R$ 560,81 - Portaria nº 727, de 30/5/2003

Equipara-se à condição de recolhido à prisão a situação do segurado com idade entre 16 e  18 anos que tenha sido internado em estabelecimento educacional ou congênere, sob custódia do Juizado de Infância e da Juventude.
Após a concessão do benefício, os dependentes devem apresentar à Previdência Social, de três em três meses, atestado de que o trabalhador continua preso, emitido por autoridade competente, sob pena de suspensão do benefício. Esse documento será o atestado de recolhimento do segurado à prisão.

O auxílio reclusão deixará de ser pago, dentre outros motivos:
- com a morte do segurado e, nesse caso, o auxílio-reclusão será convertido em pensão por morte;
- em caso de fuga, liberdade condicional, transferência para prisão albergue ou cumprimento da pena em regime aberto;
- se o segurado passar a receber aposentadoria ou auxílio-doença (os dependentes e o segurado poderão optar pelo benefício mais vantajoso, mediante declaração escrita de ambas as partes);
- ao dependente que perder a qualidade (ex.: filho ou irmão que se emancipar ou completar 21 anos de idade, salvo se inválido; cessação da invalidez, no caso de dependente inválido, etc);
- com o fim da invalidez ou morte do dependente.

Caso o segurado recluso exerça atividade remunerada como contribuinte individual ou facultativo, tal fato não impedirá o recebimento de auxílio-reclusão por seus dependentes.

Como requerer o auxílio-reclusão 

O benefício pode ser solicitado por meio de agendamento prévio, pelo portal da Previdência Social na Internet, pelo telefone 135 ou nas Agências da Previdência Social, mediante o cumprimento das exigências legais.

Importante: Se foi exercida atividade em mais de uma categoria, consulte a relação de documentos de cada categoria exercida, prepare a documentação, verifique as exigências cumulativas e solicite seu benefício.
Dependentes

Esposo (a) / Companheiro (a)

Filhos (as)

Filho equiparado (menor tutelado e enteado)

Pais

Irmãos (ãs)

Segurado (a) contribuinte individual e facultativo (a)

Segurado (a) empregado (a)/ desempregado (a)

Segurado (a) empregado (a) doméstico (a)

Segurado (a) especial/trabalhador (a) rural

Segurado (a) trabalhador (a) avulso (a)

Valor do benefício

O valor do auxílio-reclusão corresponderá ao equivalente a 100% do salário-de-benefício.

Na situação acima, o salário-de-benefício corresponderá à média dos 80% maiores salários-de-contribuição do período contributivo, a contar de julho de 1994.  

Para o segurado especial (trabalhador rural), o valor do auxílio-reclusão será de um salário-mínimo, se o mesmo não contribuiu facultativamente.
Perda da qualidade de segurado
Dúvidas frequentes sobre:
Categorias de segurados
Dependentes
Carência
Perguntas e respostas
Saiba mais...
Legislação específica
Lei nº 8.213, de 24/07/1991  e alterações posteriores;
Decreto nº 3.048, de 06/05/1999 e alterações posteriores;
Instrução Normativa INSS/PRES nº 45, de 06 de agosto de 2010 e alterações posteriores.

13/02/2011

Fernando Ribas Carli Filho - tem que ir a Júri Popular!


Dia 18/01/11 O Juiz da 2.ª Vara do Tribunal do Júri, Daniel Surdi de Avelar, decidiu que o ex-deputado Carli Filho deve ir a Júri Popular, uma vez que no entendimento do próprio Juiz foi um "duplo homicídio doloso eventual na forma qualificada" e não um simples acidente de trânsito, mas Carli Filho pode ainda apresentar recurso, o irá ocorrer nesta próxima quarta feira, dia 16/02/11.

Quem vem acompanhando o Caso sabe que realmente não foi um simples acidente de trânsito, pois Carli Filho bebeu muito e saiu dirigindo acima de 190 Km por hora. Detalhe: sua carteira de motorista estava "suspensa" devido a 130 multas de trânsito, das quais 23 por excesso de velocidade. A rua pela qual vinha vindo o ex-deputado é uma via rápida, bem no local onde ele bateu no carro dos rapazes tem uma descida, isso somado a velocidade que ele estava fez com que seu carro simplesmente voasse e a pista de "pouso" foi o carro dos rapazes, que foram pegos de surpresa, sem ter qualquer chance de defesa! Quem tem alguma dúvida, desta afirmação que veja as fotos do acidente e o vídeo feito pela empresa Kauffmann Associados, que é especializada em perícia deste tipo de acidente. Nas fotos do carro dos rapazes é visível que algo caiu por cima deixando o veiculo completamente destruído. Gilmar e Carlos Murilo não tiveram qualquer chance de defesa......Carli Filho tem! É justo!? Júri Popular é o mínimo!




Fotos do Carro dos Rapazes:





Foto do carro do Ex-deputado:



O que cobramos é justiça para Gilmar Yared e Carlos Murilo de Almeida! O ex-deputado tem que ir a júri popular, é o que se pode fazer em respeito a vida, as leis e principalmente a população que está cansada de ver tanta impunidade!

Movimento Giorgio Renan Por Justiça - Elizabeth Metynoski

07/02/2011

Elizabeth Metynoski entre os Cem Mais da Revista Zap






Elizabeth Metynoski e os amigos de luta: Sandra Domingues. Carlos Santiago, Carlos Henrique Martinez, Cristina Del'Isola,  Wilson Caetano de Araújo e Ângela Guedert de AraújoDalila Cristina Moraes da Silva, Masataka Ota e Keiko Ota são agraciados com o prêmio os CEM MAIS pela revista ZAP.


Foi com surpresa e alegria que recebi este Prêmio e Menção Honrosa Especial, pois ver nosso trabalho reconhecido é muito gratificante, principalmente por ver meus amigos na mesma premiação. São companheiros de luta por quem tenho o maior respeito e admiração, pessoas que realmente fazem um trabalho social relevante.


Parabéns a todos os homenageados!


Agradeço a Elizabeth Misciasci e a Revista Zap.


Elizabeth Metynoski





O Prêmio zaP! é oferecido pelo Projeto zaP! e veículos zaP! de comunicação, após termino de votações, recebimentos de indicações, análises de pautas, sugestões encaminhadas, enfim, tendo como princípio primordial, reconhecer todos àqueles que durante o ano, demonstram a necessidade de somar, provocar mudanças que possam somar, beneficiando coletivamente o ser humano e o planeta.

A todos os que se empenham em atuar, divulgar propagar, promover, amparar, com demonstração de real e ativa preocupação com a sociedade, sem inércia, valorando o próximo, com o comprometimento de estar de qualquer forma doando solidariedade, distribuindo amor, dando a certeza de estar ininterruptamente objetivando um Mundo Melhor, ensinando, agindo, semeando o bem maior, e, principalmente zelando pela Paz!


O Prêmio zaP!, é uma humilde Homenagem, porém, REFERENDADO PELA UNESCO, com ampla abrangência, que com o passar do tempo, é cada vez mais pleiteado e respeitado.

Um prêmio simples é verdade! Mas, que se estende, no entanto, aos grandes: atores, autores, educadores, poetas, escritores, humanistas, jornalistas, celebridades, profissionais de diversas áreas, que de alguma forma,prestaram e prestam contribuições de grande valia á Sociedade, a Cultura, a Arte, sempre em prol da Paz!pela Paz!


Entre os 1.280 (mil duzentos e oitenta) nomes que receberam indicações de diversos países em 2010, todos, como habitualmente o são, foram minuciosamente triados, tendo primeiro como critério, seguir a ordem, respeitando a escala somatória de votos e indicações resultantes, para dentro do possível efetuar uma avaliação.

Diante disso, baseando-se cuidadosamente nos resultados apurados, foram selecionados a princípio, 286, (duzentos e oitenta e seis) indicados, que novamente, passaram por novas analises e outras considerações. 

O grande desafio, sem dúvidas, foi declinar os cem finalistas, entre esses 286, (duzentos e oitenta e seis) semifinalistas.

- Como escolher, quais deveriam ser os critérios e quem iria compor o corpo de jurados? Resolvemos então estruturamos um plano de ação para formar um conselho de representantes, formado por pessoas de diversas áreas e seguimentos relacionados, a fim de que, estes tentassem conhecer um pouco dos selecionados maias votados. Para isso, enviamos os materiais que tínhamos e solicitados que fizessem buscas por informações e trabalhos na própria net, usando cada qual, seu próprio critério, mas, priorizando (e acima de tudo, levando em conta) as indicações, bem como a representativa quantidade de votos recebidos.

Portanto, o trabalho de cada um dos finalistas, encaminhado, demonstrado, encontrado nas buscas, reconhecidamente destacado, permitiu de forma individual, a formação de opinião, com convicção e manifestação pelos senhores jurados. 

Foi através da manifestação e do parecer de cada representante ora jurado, membro integrante do Conselho, que nos beneficiamos, tendo a experiência destes a nos nortear, bem como o importante apoio de um grupo de ativistas pelos direitos humanos, que também ajudaram a fazer a seleção final, possibilitando assim, a escolha de nomes finalistas. 

Em 2010, um dos Laureado , aclamado com louvor, recebendo Especial Homenagem - Prêmio de Excelência (não sendo a única láurea conquistada , pela obtenção de Indicações recordes, e votos de: internautas, estudantes, poetas, escritores, jornalistas, críticos, profissionais das áreas de humanas, integrantes da comissão julgadora, comunicadores em geral, acadêmicos e membros do Projeto e da equipe zaP!, que merecidamente destacou-se, foi o Presidente da Academia de Letras do Brasil (ALB) - Professor Doutor Mário Roberto Carabajal Lopes.


Aos Premiados e Homenageados

Os motivamos para juntos indicarmos as melhores formas na busca de ideais e realizações, para dentre tantos, oportunizarem a distribuição de renda, o acesso de todos à educação, saúde cultura, moradia, igualdade social, com garantias iguais a todos os nossos irmãos. Que unidos, possamos determinar exigir buscar e conquistar. 

Caminhar em direção de um mundo melhor, aniquilando toda e qualquer forma de discriminação e preconceito. Complementado, com verdadeira valorização do individuo, o resgate dos valores, a reconstrução da instituição familiar, e o respeito á dignidade da pessoa humana, com a rubrica da alma endossando cada uma das páginas da vida, num serio e real comprometimento coletivo, que no mínimo garanta de fato e de direito, a vida... E a Paz!

Neste Ato

Eu, Elizabeth Misciasci, expresso em meu nome e em nome de todos os que se empenharam mais uma vez para que pudéssemos prestar esse humilde gesto, nossa gratidão, respeito, reconhecimento a todos vocês homenageados Profissionais da mais alta competência e Seres Humanos da Melhor qualidade, que nos Honram, engrandecendo e abrilhantando mais um capítulo dessa história!


SÃO VOCÊS, (membros que integram cada lista, e outros tantos que aqui não se encontram, pois lamentavelmente, estão ausentes, distantes ou não foram localizados) ABAIXO RELACIONADOS, OS NOSSOS ILUSTRES PREMIADOS QUE MUITO NOS HONRAM INTEGRANDO NESSE ATO AS LISTAS DOS HOMENAGEADOS 2010!

Elizabeth Misciasci
Presidente do Projeto zaP! e veículos de comunicação zaP! 
(Copyright © 1999 -2011 - Todos os direitos reservados)
Estatuto do Projeto zaP!
Acesso ao Estatuto, aqui

LISTAGEM OFICIAL DOS LAUREADOS/HOMENAGEADOS PELO PRÊMIO zaP! 2010

Lista e/ou Unidade 01** Homenageado com o mais alto galardão, pelo Premio zaP! 

Professor Doutor Mário Roberto Carabajal Lopes
Seu desempenho profissional exemplar, sua garra, luta coragem, grandeza, incentivo, apoio, dedicação, trabalho, principalmente dentro das áreas que mais atuamos. Suas atividades desenvolvidas, e projetos, vão ao encontro ás nossas ideologias e buscas. 
Sua forma de avaliar, analisar, ensinar, pesquisar, concluir, expressar, exemplificar, enfim, é muito mais que um conjunto de métodos utilizados e vai bem além das regras simples, tão comodamente praticadas por muitos á esmo. Para um final objetivo, seja este até mesmo para uma simples formação de opinião, ou, importante decisão, seu estudo é profundo, construído e visualizado por todos os prismas, e assim, vai diferenciando-se dos comuns, fugaz das mesmices que te faz privilegiado ser único. 
A direção do seu caminho segue trilhas retas e certeiras, que se assemelham aos nossos trajetos. 
A forma como abre os caminhos, ensina, propõe, transporta; sua metodologia é oferta, é arte, é humanismo, é dignidade, é sapiência, é exemplo inspirador, é faculdade, é referencial a ser seguido.

Por esta razão, o Professor Doutor Mário Roberto Carabajal Lopes, foi escolhido entre os 1.280 (mil duzentos e oitenta)votados e indicados, como o Patrono do Prêmio zaP! no ano de 2010.

Professor Doutor Mário Roberto Carabajal Lopes
Tenha a Certeza, de que:
Homenageando Pessoas Sérias, Humanas, Solidárias, Exemplares e Profissionais como o senhor reverenciamos a arte e a ciência do conhecimento a serviço das pessoas.
*
PRONUNCIAMENTO DO PATRONO DO PRÊMIO zaP! 2010 - Professor Doutor Mário Roberto Carabajal Lopes.

Transcrição

Dr. Mário Carabajal, Presidente da Academia de Letras do Brasil, recebe com o Destaque o Prêmio zaP!2010, por força de suas ações em prol da Cultura e Paz!

O Prêmio zaP! 2010 é assinado pela jornalista e escritora Elizabeth Misciasci, Presidente do ProjetozaP!.

"... divido esse prêmio com cada um dos Membros da ALB, de Norte a Sul do Brasil e países onde contamos com representações, sem os quais, a ALB nem mesmo existiria. Logo, seu Presidente nada seria... 

Este prêmio, mais uma vez, bem define e norteia nossa trajetória, fazendo-nos persistir à consecução de sonhos e metas, alguns, hoje, realidade: - valorizar e reconhecer o escritor brasileiro e internacional, unindo, em torno daALB, entidades culturais e intelectuais de nossa contemporaneidade, comprometidos com o futuro do Brasil e da Humanidade; 
- contribuir à Erradicação da Fome e desigualdades sociais no Mundo;
- criar um Tribunal Internacional de Justiça Social, exigindo que os países Membros da ONU cumpram metas e acordos firmados, voltados à Paz e Desigualdades sociais. 
- incentivar, através de propostas, projetos e análise crítica comprometida, mudanças Público-administrativas e políticas no Brasil e também no países do exterior, objetivando a evolução do sistema, a partir do aproveitamento dos resultados científicos de pesquisas; otimização dos recursos públicos e; o fim a corrupção. Esta última, base e suporte da criminalidade Mundial.

Obrigado prefeitos que têm tornado real o Projeto de Erradicação da Fome, proposto pela ALB. 
Obrigado. Presidentes Estaduais e Municipais de Seccionais da ALB. Obrigado escritores brasileiros e internacionais, por elegerem a ALB como uma entidade capaz de bem representar seus nobres e sublimes ideais. 
Obrigado Projeto zaP! pela Honraria Nacional ofertada. 
Obrigado jornalista Elizabeth Misciasci pelo privilégio e reconhecimento de nossos esforços, colocando-nos no rol dos Premiados com o Prêmio zaP!, de comprometidos propósitos Humanos e Sociais..." 

(Mário Carabajal). 
Site Oficial da Academia de Letras do Brasil – ALB
http:www.academialetrasbrasil.org.br

Lista e/ou Unidade 02** Concedida Láurea, em forma de uma Menção Honrosa Especial
Menção Honrosa Especialmente Conferida:

•MOVIMENTO MARIA CLÁUDIA PELA PAZ - Senhora Cristina Del’isola
•MOVIMENTO GIORGIO RENAN POR JUSTIÇA - Senhora Elizabeth Metynoski 
•MOVIMENTO DA PAZ E JUSTIÇA IVES OTA Senhor Masataka Ota e Keiko Ota
•MOVIMENTO GABRIELA SOU DA PAZ!-Carlos Santiago Ribeiro
•MOVIMENTO UMA PAIXÃO PELA VIDA- Senhores Wilson Caetano de Araújo e Ângela Guedert de Araújo
•MOVIMENTO HERMES POR JUSTIÇA (Hermes Tadeu Moraes) - Senhora Dalila Cristina Moraes da Silva
•DANIELLA PEREZ ARQUIVOS DE UM PROCESSO - Senhora Glória Maria Ferrante Perez
•MOVIMENTO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES E MENINAS por Rachel Genofre SenhorasMaria Cristina Lobo Vieira, Maria Carol Lobo
•MOVIMENTO LUTE – Senhores Carlos e Marion Terra
•ARYANE THAIS-VOZ QUE NÃO CALA! – Senhora Hipernestre Carneiro
•MOVIMENTO ESTADO DE PAZ - Senhora Suzana Varjão
•QUEREMOS JUSTIÇA POR FERNANDA VENÂNCIO RAMOS – Senhora Sonia Ramos
•CASA DO POETA BRASILEIRO DE PRAIA GRANDE-SP
•PALAVRA NO MUNDO/ PAROLA NEL MONDO/ WORD IN THE WORLD/ PALABRA EN EL MUNDO
•MOVIMENTO POETAS DEL MUNDO
•PORTAL DO POETA BRASILEIRO - Aline Romariz
Lista e/ou Unidade 03** Prêmio de Excelência pelo trabalho perseverante e continuado nas modalidades: artística, educacional, social e cultural 

Prêmio de Excelência pelas ações e práticas nas pastas: artística, educacional, social e cultural

*Raí Souza Vieira de Oliveira (Jogador Raí) - Oferecer conhecimento e oportunidades às crianças carentes foi o que inspirou o ex-jogador de futebol e grande artilheiro Raí. O craque criou a Fundação Gol de Letra em parceria com outro craque e companheiro da seleção tetracampeã, o lateral-esquerdo Leonardo Nascimento de Araújo. As atividades iniciaram no dia 10 de dezembro de 1998 (Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos), em São Paulo, e se expandiram para Niterói e o Rio de Janeiro. Hoje, a fundação já atendeu aproximadamente 5.000 crianças com a missão de oferecer educação e cultura para transformar suas vidas. Em 2006, Raí, junto com outros atletas, criou a organização Atletas pela Cidadania, que se dedica a defender causas sociais.

*Clara Charf, viúva de Carlos Marighella, ativista e militante dos direitos das mulheres de longa e reconhecida história, com o apoio de várias representações do movimento de mulheres, feminista, popular, sindical e da academia. Presidente da Associação Mulheres pela Paz. 

*Edson Carlos Contar - (Edson Alkontar), Jornalista, compositor, escritor, comunicador, Turismólogo, Poeta, Membro do Instituto Histórico e Geográfico de MS Fundaçao Eduardo Contar- Genealogia e História, Academia Pan-Americana de Letras (APLA). Serviu sua cidade e Estado como Secretário de Turismo e em cargos de outras áreas públicas, aposentando-me em 1996. Poeta destaque 2010 em Poetas Maravilhosos em Foco.

*Maria Elisabete Pereira Advogada, Diretora - Subsecretaria de Articulação Institucional Secretaria de Politicas para Mulheres/PR 2010.

*Dr. Jorge Lordello delegado de polícia licenciado e pesquisador criminal, referência da TV e Rádio. Escritor Internacional, especialista em segurança, palestrante e conferencista. Também conhecido como "DR. SEGURANÇA". Jorge Lordello presta consultorias a diversos programas do seguimento, tendo participação contínua no programa A Tarde é Sua, da Rede TV, como comentarista.

*Eliane Lima dos Santos (Eliane Potiguara), Diretora da Rede GRUMIN de Mulheres Indigenas.

*Dr. Raimundo Nonato Albuquerque Silveira – (Raymundo Silveira) Médico, escritor, colunista internacional do jornal “The Brazilian Paper” (USA), colaborador zaP! Foi Diretor e Professor da Faculdade de Enfermagem de Sobral de Maio de 1972 a Fevereiro de 1984; obteve o Título de Especialista em Ginecologia (TEGO), de Novembro de 1979 a Junho de 1990 foi membro do Conselho Editorial da Revista FEMINA, órgão oficial da Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia onde publicou cerca de meia centena de artigos científicos. Dr. Raymundo Silveira, também tem trabalhos publicados em livros e outras revistas médicas como: Prevenção e Diagnóstico do Câncer na Mulher, Ceará Médico, GO Atual e Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Laureado no concurso "Prêmio Literário Para Autores Cearenses" - uma promoçãoda SECULT / CE –em 2010. Ray (como também é conhecido) Silveira é sócio da Sobrames (Sociedade Brasileira de Médicos Escritores) e bolsista da FUNARTE.

*Edimar Tobias da Silva (Tobias da Vai Vai) cantor, ator, radialista, presidente da escola de samba paulistana Vai-Vai. É também um dos fundadores da Afrobrás – Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Sociocultural, a mantenedora da UniPalmares - Universidade da Cidadania Zumbi dos Palmares, da qual é presidente de honra.

*Amábile Silva Link Instituto de Administração Penitenciária do Acre – IAPEN Gerente de Controle e Execução Penal.
*Juvenal Teodoro (Payayá), coordenador geral do MAIP (Movimento Associativo Indígena Payayá). 

*Leci Brandão da Silva (Leci Brandão) cantora, compositora, membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial e do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, eleita Deputada Estadual pelo estado de São Paulo, em 2010.

*Ariel Osorio Silva Director CEDEHS (Centro de Estudios para el Desarrollo HUmano Sustentable) – Espanha.
*Professora Eliane Borges da Silva Doutoranda em Ciência da Informação - IBICT/UFF Mestre em Comunicação - FACOM/UFBA, Técnica em Ass. Educacionais - UFRJ/Fundação Cultural Palmares, e Coordenadora Mulheres negras: do umbigo para o mundo.

*Marilza Albuquerque de Castro, Bacharel e Doutor em Letras Clássicas/Especialização em Artes Cênicas Observação: Alguns cursos outros, inclusive da ABL. Escritora (poetisa, trovadora...) Ex-Radialista e Atriz. Professora, Presidente do InBrasCI- Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais, Embaixatriz Liter. Efetiva do Portal Mhário Lincoln do Brasil/ Comendadora da Imperial Irmandade do Mérito Regente D. João VI(OMPH)/2ª Secr, da eABT –Acad. Brás. de Trovas/ Conselheira da UBT-Rio/Membro da Liga de Defesa Nacional/Ex- Presidente da Acad. Pan-Americana de Letras e Artes (APALA) /Ex-Diretora Cultural da Fed. das Academias de Letras do Estado do Rio de Janeiro – FALARJ/membro da Assoc. de Jornalistas e Escritoras do Brasil – AJEB/Rio/ Fundadora e ex-editora/redatora d’O Ajebiano Carioca./Ex-2ª Secretária da FALB (Fed. das Academias de Letras do Brasil) e ex-Superintendente da CONFALB/Ex-2ª Secretária do CEBLA/ Salão do Atmaísmo (organizadora)/ Membro Honorário da:FALAEMG,ANLA e outras, Membro efetivo da ALAP-Acad. de Letras e Artes de Paranapuã dos Grêmios de Haicai Águas de Março e Sabiá. Prêmio Lion’s Cultura 2004. É autora da letra e da música do Hino do InBrasCI e do Luz, Paz, Amor e da música da Canção do InBrasCI e co-autora da letra da mesma; como compositora, já produziu letra e melodia de várias outras músicas. Reconhecida Ph.I. Filósofa Universal pela ALB (Academia de Letras do Brasil).

Lista e/ou Unidade 04**Os Cem Mais escolhidos por votos

Relação dos 100 (Cem Mais) Premiados zaP! 2010 


•Abilio Pacheco
•Achel Tinoco
•Aecio Kauffmann
•Amyra El Khalili
•Andreia Aparecida Silva Donadon Leal
•Angela Moura
•Antonio Carlos De Luccas
•Antonio Carlos Lousada
•Arahilda Gomes Alves
•Baby Garroux
•Caco Barcellos
•Cal Titanero
•Carlos Henrique Martinez
•Carlos Leite Ribeiro
•Carlos Lúcio Gontijo
•Carlos Santiago
•Carmo Vasconcelos
•Celito Medeiros
•Cesar Paes Leme
•Cida Valadares
•Claudia Gomes
•Clevane Pessoa de Araújo Lopes
•Dioni Virtuoso
•Diva Pavesi
•Doroty Dimolitsas
•Édison Pereira de Almeida
•Eduardo Pérsico
•Efigênia Coutinho
•Eliane Gonçalves
•Eliane Triska
•Elizabeth Metynoski
•Eugénio de Sá
•Everi Rudinei Carrara
•Faffi
•Fátima Paraguassu
•Gabrielle Simond
•Gustavo Dourado
•Heidi Cerneka
•Ivan Ferretti Machado
•Ivan Velasco Mendes
•Jessiel Veloso
•João Carlos Ribeiro
•João Roberto Santos
•João Roberto Selentiano
•Jose Luiz Datena 
•Jose Luiz Roselen
•José Luizonne
•José Renato Guimarães
•José Renato Sátiro Santiago Junior
•Lanilde Soares
•Lene Sousa
•Lilian Maial
•Malu Mourão
•Marcia Regina Santos Pinho
•Marcio Marcelo do Nascimento Sena
•Maria Claudia (Pela Paz)
•Maria Emilia Genovesi
•Marilena Trujillo (Mary Trujillo)
•Marilza Albuquerque de Castro
•Marinês Bonacina
•Mario Capelluto
•Mario Carabajal Lopes
•Maurilio Tadeu de Campos
•Myrian Benatti
•Nadir D'Onofrio
•Nancy Cobo
•Naidaterra
•Nara Lindouff Cunha
•Natalia Pereira da Silva
•Olegário Santos Neto
•Ogui L. Mauri
•Olguinha Miranda Mariucci
•Patricia Montenegro
•Raimundo Nonato
•Regina Tieko
•Renato Baptista
•Ricardo Steil
•Rivkah Cohen
•Roberto Jung
•Roberto Soares Almeida
•Rogério Salgado
•Rui Pais
•Sandra Antonioli
•Sandra Cassaro
•Sandra Domingues
•Sergio Reis 
•Silas Correa Leite
•Silvia Leite
•Soninha Porto
•Terê Penhabe
•Teka Nascimento
•Valdeck Almeida de Jesus
•Valmir Salaro - Jornalista
•Vânia Moreira Diniz
•Vera Jarude
•Vera Ramirez
•Veronica Machado
•Victoria Aristizabal
•Virgilene Araújo
•Zeca Avellar (ZecaFeliz)
•Zenaide da Luz
• ZzCouto


*Nota da Editora: 

A proposta apresentada à UNESCO (ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO A CIÊNCIA E A CULTURA) pretendeu para mais esse Projeto *Prêmio zaP!, deferimento com reconhecimento e Referenda por priorizar, (atuar e objetivar principalmente dando dimensão, pela forma compartilhada e abrangente), a fim de inesgotavelmente contribuir com a cidadania, ao Promover a Cultura. 
Para anuir nomes declinados, assentindo indicações, reconhecendo estes, através: – 

- Homenagens aos que exercem (não ignorando, mas sim), orientando e ofertando assistência social indiscriminada.
- Valorizando e reconhecendo os que atentos reivindicam e clamam por Justiça social.
- Respeitando, e com louvor manifestando honra aos que de alguma forma, promovem, (sem concorrência e rivalidade) a cultura, atuantes, propagando nossas artes e artistas, (não pela ascensão pessoal, nem para se auto promoverem), e sim, para difusão possibilitando o reconhecimento das classes, obras, autores e, seus representantes. 
- Denotando valores eméritos, aos cidadãos que focando as serias e problemáticas gerais, demonstram solidariedade, e as compartilham com anseio de reversão e solução.
- Priorizando todos aqueles que promovendo, criando, propondo, manifestando, incentivando, divulgando, colaborando, construindo, respeitando, publicando, propagando, apoiando, seja por ações, criações artísticas, trabalhos sociais, comunicações, voluntariado, praticas religiosas, ativismo, enfim, representam a grandeza humana, de forma geral pelo bem comum, com pensamento e atitudes em favor de todas as classes sociais, respeitando os respectivos princípios de cada qual, sempre e indiscriminadamente, pelo coletivo.
Por conseguinte, 
- A todos os que verdadeiramente voltados ao bem comum, rogando clamam, indignados bradam, em respeito protestam, e pelo direito a dignidade da pessoa humana, exigem. Numa total demonstração de coragem, trabalham, com garra, para a construção de um mundo melhor, ansiando, colaborando e buscando com fervor a Paz Universal!
Este deve ser o perfil dos candidatos, e possíveis selecionados.
Chegando a final, e pelo percentual de votos e indicações, serão então os laureados pelo Prêmio zaP!, Exemplificamos com temas explanados, demonstrados, e devidamente descritos. Por fim, delineamos em pouquinho de nossos Homenageados, suas ações, condutas ilibadas e, altruísmo. Descrevemos os critérios, que utilizamos, bem como, os requisitos, obrigatórios, pelas regras parciais exigidas e critérios. * O Prêmio zaP!.